O que é a transformação digital de RH? Definição, Estratégias e Desafios

Onboarding Fev 25, 2021

A transformação digital é uma realidade inegável no mundo todo. Apesar do Brasil estar em atraso em relação a países como México, Argentina e Colômbia, o tema já está em prática nas empresas por aqui.

Fato é que o assunto ganha espaço, principalmente no setor de Recursos Humanos. Neste artigo, vamos compreender a definição de transformação digital conhecer estratégias para sua aplicação.

Ainda, apontaremos os principais desafios que a transformação digital em RH proporciona aos analistas e às empresas.

O que é a transformação digital de RH?

Mas, o que é a transformação digital? Podemos definir como o processo adotado por uma organização para incorporar a tecnologia em seus processos. Ela não está atrelada à compra de equipamentos modernos ou à presença da empresa nas redes sociais, como muitos poderiam pensar.

A transformação digital tem a ver com mudanças profundas na gestão da empresa, nos processos desenvolvidos por ela e no seu posicionamento diante dos desafios impostos pelo mercado.

Ao investir na transformação digital, a organização consegue melhorar seu desempenho e se destacar diante da concorrência. Como consequência, a empresa pode conquistar melhores resultados.

A transformação digital proporciona uma mudança estrutural nas empresas, pois coloca a tecnologia no protagonismo das ações. Com a transformação digital, os processos de RH são otimizados, tanto na digitalização de dados dos colaboradores, quanto interpretação dos indicadores de desempenho.

A transformação digital - também chamada de revolução tecnológica - remodelou os processos tradicionais realizados pelo departamento de RH. Com isso, novas ferramentas surgiram para contribuir positivamente com o trabalho do gestor.

Por exemplo, atividades que antes eram realizadas de forma manual, agora são feitas com poucos cliques no computador. Com isso, as empresas ganham em tempo e produtividade, além de fortalecer seus setores tornando-os muito mais estratégicos.

A implementação tecnológica nas organizações propicia melhor desempenho, participação mais abrangente no mercado e mais eficiência nas operações. E isso para todos os segmentos, sem depender do nicho em que a empresa atua.

Porém, nem todas as empresas aderiram à transformação digital e muitas ainda estão descobrindo as vantagens desta prática.

Uma pesquisa da Deloitte Insights - líder global na prestação de serviços - mostra que o RH digital é prioridade para 72% das empresas, enquanto 32% defendem que essa mudança tecnológica é essencial.

Portanto, se sua empresa ainda não está por dentro do que significa a transformação digital de RH, está na hora de prestar mais atenção neste tema. Além de entender as estratégias e desafios da transformação digital de RH, é fundamental conhecer a importância dela para as organizações.

Primeiro, é inegável pensar que a tecnologia atua como um facilitador das rotinas e para a realização das tarefas. No setor de RH, onde se busca valorizar o capital humano da empresa, a transformação digital direciona à adoção de estratégias importantes para a tomada de decisão. Vamos conhecer algumas.

Estratégias da Transformação Digital de RH

A transformação digital de RH pode começar com a adoção de algumas estratégias simples que resultarão em benefícios para a empresa. Vejamos alguns exemplos:

  • Mais flexibilidade: com a tecnologia, o armazenamento de dados e arquivos em serviços de nuvem permite o acesso de qualquer parte do mundo. Outro exemplo da flexibilidade que a transformação digital oferece é a realização de conferências e reuniões on-line, em substituição a longos encontros onde os assuntos podem ser tratados em ambientes virtuais.
  • Uso de ferramentas inovadoras: o RH pode se beneficiar de uma estratégia conhecida como Big Data, ou seja, o tratamento de grandes volumes de dados disponíveis, por exemplo, documentos, planilhas, listas. A aplicação do Big Data no RH proporciona facilidade na análise e na retenção de talentos, maior qualidade na contratação e facilidade na avaliação de desempenho.
  • Contribui com a integração do colaborador na empresa: os processos de onboarding também são estratégias favorecidas com a transformação digital no RH. Algumas empresas investem em experiências de realidade virtual para integrar o funcionário e para causar uma boa impressão a quem chega. A tecnologia também é útil para o compartilhamento de atividades, materiais ou produtos produzidos para consumo interno dos colaboradores.
  • Automatização do setor operacional: analistas de Recursos Humanos sabem que os processos do setor são, em sua maioria, repetitivos e manuais. A transformação digital de RH permite que as atividades sejam automatizadas para a administração de dados e documentos, reduzindo custos e evitando o retrabalho.
  • Mais eficácia nas atribuições do RH: contratações, desligamentos, treinamentos e gestão de carreira são atribuições do setor de Recursos Humanos. A transformação digital contribui para a análise das métricas do setor de pessoal e direciona o gestor para decisões mais assertivas.
  • Índices maiores de produtividade: A relação entre o uso de tecnologia e produtividade é diretamente proporcional. Basta analisarmos a quantidade de aplicativos e programas que facilitam nosso dia a dia. O uso de ferramentas e softwares consegue otimizar o tempo e aumentar a produtividade no setor como um todo.

A realidade virtual também é uma estratégia eficaz para integrar pessoas. Aqui na Inboarding temos a Ella, nossa especialista em inclusão desenvolvida para ajudar você a desenvolver consciência sobre a importância de um ambiente de trabalho inclusivo de fato.

A Ella é uma assistente virtual que usa o recurso de chatbot para receber quem chega ao nosso site da forma mais humanizada possível. Portanto, a inteligência artificial é uma aliada na integração de pessoas, sejam elas leads ou colaboradores.

Outra estratégia desenvolvida por nós é o Onboarding Inclusivo, ferramenta que busca a socialização organizacional personalizada. Para isso, utilizamos a automação para receber novos colaboradores e integrar ainda mais os times de maneira acessível e descomplicada. Que tal experimentar agora mesmo nosso Onboarding Inclusivo?

Desafios da Transformação Digital de RH

De acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, 24% da população brasileira têm algum tipo de deficiência. Sendo que apenas 1% delas está no mercado de trabalho.

Nesse contexto, acredito que há muitos desafios a serem superados quando falamos sobre transformação digital de RH. Porém, defendo que o principal deles é a oferta de projetos com recursos de acessibilidade a curto e médio prazo.

De nada adianta que as organizações pensem em iniciativas tecnológicas para pessoas com necessidades especiais como projetos para o futuro. A acessibilidade digital deve ser implementada no contexto atual.

Ainda pensando no contexto brasileiro, em 2015 o Governo Federal tornou obrigatória a acessibilidade digital para as páginas web das organizações públicas. Ou seja, elas devem estar disponíveis a qualquer pessoa.

Na prática, nem tudo anda tão bem conforme manda o papel. Muitas instituições ainda estão engatinhando quando o assunto é acessibilidade. E inúmeras empresas ainda não enfrentam o problema pensando nesse público. E mais: muitas não perceberam quanto a transformação digital no setor de Recursos Humanos deixa a desejar quando o assunto é acessibilidade.

Existem ainda empresas que fecham os olhos para deficiências menos explícitas como depressão, ansiedade e dislexia, por exemplo. São problemas silenciosos e discretos, mas que podem prejudicar a sociabilidade, a produtividade e o clima organizacional.

Essa realidade precisa mudar. E nosso papel aqui na Inboarding é chamar atenção para o problema e superar esse grande desafio.

Por isso, é mais do que necessário criarmos um ambiente inclusivo onde todos os colaboradores se sintam integrados e pertencentes, sem distinção de qualquer natureza. Nosso papel aqui na Inboarding é auxiliar a desenvolver este cenário, com a ajuda da tecnologia e da inovação.

Defendo a ideia de que investir em acessibilidade e inclusão é salutar tanto para as pessoas com deficiência, quanto para as empresas e seu papel social. É preciso estruturar e implementar projetos e iniciativas para diferentes públicos, fazendo da contratação um momento em que todos se sintam incluídos e valorizados em suas diferenças.

O que vemos, a partir deste cenário, é que a mudança deve ser cultural e não somente tecnológica. A sua empresa está fazendo a parte dela diante da transformação digital de RH? Pense nisso.

Fernanda Martins

Designer, Fernanda tem a missão de promover a inclusão como estratégia competitiva e implementar tecnologias disruptivas para a transformação digital.